Ortótese funcional anti-equino dá primeiro prémio a equipa interdisciplinar da Universidade do Algarve

07/06/2017

Ortótese funcional anti-equino dá primeiro prémio a equipa interdisciplinar da Universidade do Algarve

Uma equipa interdisciplinar da Universidade do Algarve participou nas jornadas da Sociedade Portuguesa de Engenharia de Reabilitação, Tecnologias de Apoio e Acessibilidade (SUPERA), que se realizaram no Porto, entre os dias 1 e 3 de junho, vencendo o primeiro prémio dos desafios da Maratona de Desenvolvimento de Tecnologias de Apoio e Acessibilidade - TOM Porto 2017. A equipa da UAlg respondeu ao desafio lançado pela Associação Portuguesa de Esclerose Lateral Amiotrófica (APELA - Portugal), desenvolvendo uma ortótese para o tornozelo e pé.

Tendo como principal objetivo o desenvolvimento de dispositivos/produtos de apoio para a melhoria da funcionalidade das pessoas com deficiência ou incapacidade, o TOM decorre em vários países do mundo, tendo sido esta a primeira vez que se realizou em Portugal.

Participaram no concurso 10 equipas representantes de várias instituições de Ensino Superior Público, que durante dois dias desenvolveram projetos inovadores.

A equipa vencedora, formada por docentes e estudantes das licenciaturas em Ortoprotesia, Engenharia Mecânica e Engenharia Elétrica e Eletrónica da UAlg, desenvolveu um protótipo para uma ortótese funcional para o pé que permite maior estabilidade na marcha, com reajuste na transferência do peso e controlo do pé pendente, e que pode ser ativada/desativada à distância para que permita, seletivamente, a flexão do pé.

Refira-se que a SUPERA é uma associação científica e técnica, de natureza multidisciplinar, sem fins lucrativos, que visa promover o desenvolvimento de atividades de C&T orientadas para a melhoria da qualidade de vida de populações com necessidades especiais.